Como e quando utilizar o SASE ou SAE

O QUE É
SASE ou SAE

SASE, em inglês, Self Address Stamped Envelop, nada mais é do que um envelope auto-endereçado e selado.

SAE, a mesma coisa, apenas sem o selo

Para que serve ?

Existem algumas associações de radioamadores, como a
NCDF Northern California DX Foundation e Araucária DX Group que tem como um dos seus objetivos principais realizar e/ou financiar expedições, evitando que os expedicionários tenham despesas, ficando apenas responsáveis pela operação propriamente dita.

As despesas que podem ser cobertas por estas associações, são desde o empréstimo ou doação de equipamentos, rádios, antenas, passagens, cartão
QSL, etc.

Falando um pouco sobre nossas expedições realizadas nos faróis do RN, todos as despesas, equipamentos e antenas, foram dos próprios operadores, pois não tivemos nenhum tipo de financiamento e realizou-se apenas pelo prazer dos operadores em
realizá-las.

Toda expedição, seja ela financiada ou não, deve ser realizada de acordo com alguns procedimentos internacionalmente aceitos e acordados. Um destes procedimentos que abordaremos aqui, é o que regula o pagamento dos cartões
QSL, objetivo maior de uma expedição.

O "manager" é radioamador responsável pelo recebimento e envio dos cartões
QSL e normalmente é responsável também pela divulgação da expedição e do endereço para onde os QSL devem ser encaminhados.

O "manager" é aquele que é citado durante o
QSO como, "QSL via...."

Apesar dos
QSL poderem trafegar via Bureau para os associados, (aqui no Brasil, a LABRE), eles podem ser solicitados "via direta" ou seja, via correios, porém a despesa de retorno, é por norma, do interessado, daquele que manda buscar.

Este procedimento, deixa o interessado a vontade, para decidir se tem ou não pressa em receber aquele cartão
QSL, muitas vezes, uma "figurinha", que vai lhe proporcionar um novo diploma ou um novo país DXCC .

É aqui que entram os famosos
SASE, "envelope auto-endereçado e selado" e SAE  "envelope auto-endereçado", onde o "manager" tem apenas o trabalho de preencher o cartão QSL e colocá-lo de volta no correio.

Além de facilitar o trabalho do manager, (imagine milhares de
QSL) este procedimento distribui as despesas de correio entre os participantes, diminui a incidência de erros por parte dos correios, quando envelope já vem preenchido.

Imagine enviar 1.000 (mil) cartões
QSL via correio ao preço de R$ 0,85 (oitenta e cinco centavos - dentro do Brasil), teremos uma despesa de R$ 850,00 (oitocentos e cinquenta reais) e 2.000 (dois mil) cartões QSL para o exterior ao preço de R$ 1,50 (Um real e cinquenta centavos), serão mais R$ 3.000,00 (três mil reais).

OBS: Na Expedição a Ilha de "Peter I" na Antártica em 2006 (3Y0X), foram realizados 86.888 QSO

Desta forma, se você pretende pedir um
QSL via direta, no Brasil, utilize a regra internacionalmente acordada entre os radioamadores, envie junto com o seu QSL, um envelope auto-endereçado e selado, para retorno.

A utilização da carta social, também é uma opção, mais barata, muito embora seu retorno não seja cem por cento garantido, uma vez que a ECT não aceita impresso em carta social e sendo o
QSL um impresso, se descoberto, seu destino será o lixo.

Se você vai solicitar um
QSL direto, ou seja via correio a colegas do exterior, envie um envelope auto-endereçado (SAE) com IRC (International Reponse Cupom). Dependendo do País, é necessário enviar um ou dois IRC, muito embora, existem alguns colegas que preferem utilizar o "Green Stamp" (selo verde) ou seja,  dólar)

O IRC, para quem não conhece, parece um ticket refeição. É como uma moeda aceita em todos os países que fazem parte da União Postal Internacional e vale um porte simples via aérea. Um IRC, custa hoje no Brasil, cerca de 4,50. (Quatro reais e
cinquenta centavos)

Peça para
ver um IRC na sua agência da ECT. Se o funcionário estranhar, peça para ver um Cupom Reponse... é a mesma coisa.

Após estas colocações, esperamos que aqueles colegas que ainda não cumprem estes procedimentos, passem a cumpri-los, evitando que as despesas de correio recaiam apenas sobre o "manager", que já está fazendo sua parte, muitas vezes, assumindo também as despesas de confecção dos cartões
QSL.

Lembre-se, é norma, o manager não tem obrigação de enviar o cartão
QSL via correio, mesmo recebendo o seu, se ele não vier acompanhado do SASE.

Se tiver sorte, você receberá seu cartão
QSL via LABRE, se for associado.

73

PS7DX- Ed
PS - Atualizado em 24/11/2009